Pelourinho terá rede wi-fi até dezembro

pelourinho

Dentre as propostas para requalificar o Pelourinho está o Programa Pelourinho Digital, que consiste na construção de um portal, instalação de pontos de internet sem fio e inclusão digital da comunidade local.

A rede wi-fi será distribuida em largos do Pelourinho, com possibilidade de expansão para outros pontos do Centro Histórico. Haverá também um ponto de bluetooth que será utilizado para enviar informações para aparelhos móveis como PDAs, Laptops e celulares.

De acordo com informações da AGECOM, os cursos de informática do programa serão abertos à comunidade, oferecendoformação nas ferramentas básicas de trabalho (editores de texto e planilha, navegação na internet, sites de busca, entre outros) e instrumentos para produção de conteúdos digitais.

Anúncios

Brasil ocupa 10º lugar no uso de rede Wi-Fi

Pesquisa da empresa norte-americana iPass revela que o Brasil ocupa a décima posição entre os países que mais usam hotspots Wi-Fi.

Apesar da pesquisa destacar que os hotspots dos aeroportos serem os mais utilizados (74%) e os hotéis abiscoitarem o segundo lugar com 29%, esse tipo de conexão é efêmera, passageira. Os usuários da rede Wi-Fi nesses locais possuem acesso em sua residência, trabalho, faculdade, logo, o aumento no número de acesso sem-fio não implica o crescimento de novas pessoas conectadas. Contudo, os dados justificam o comentário que fiz em um post sobre a ausência de iniciativas do poder público em potencializar a conexão. Em Salvador, apesar da economia girar em torno de serviço e turismo, o número de hotspots é promovido apenas pela iniciativa privada ou pelo uso doméstico.

Fico a pensar como as redes Wi-Fi podem potencializar o contato entre as pessoas e reconfigurar o espaço urbano. Um exemplo são os shopping, que tornaram-se o point de encontro seja para reuniões ou de amigos. Segundo a pesquisa da iPass, os cafés, restaurantes, livrarias e outros representam 27% dos acessos. Nesses lugares ocorrem o “relacionamento” entre as pessoas de uma forma mais intensa. Torna-se freqüente determinados grupos marcarem para jogarem games online, encontro de blogueiros, reuniões acadêmicas, enfim. Locais com acesso à internet são um grande diferencial na “escolha” de um lugar, bem como tais hotspots reconfiguram a própria paisagem urbana, uma vez que prolongam o “estar” conectado e as relações humanas mediadas por computadores.

Em tempo, o Grupo de Pesquisa em Cibercidade, da Faculdade de Comunicação da Ufba realizou o mapeamento dos pontos de acesso sem fio à internet na capital baiana.

mapawifisalvador.jpg

Carnaval High Tech

A cidade de Salvador está dominada pelo carnaval. Mesmo morando a “trilhares” de km do centro da festa, a vida será afetada durante o período carnavalesco. Como parece ser impossível não falar do carnaval, cabe registrar como as novas tecnologias serão utilizadas pelo poder público no que tange a integração da comunicação (base de dados) e a vigilância que será realizada pela polícia como medida de segurança.

Primeiro. O governo investiu em rede Wi-Fi para facilitar a atividade da Polícia Militar. São 60 pontos de acesso disponíveis para que os militares acessem os bancos de dados (como antecedentes criminais e informações disponibilizadas pela Infoseg, rede nacional que integra dados de todas as polícias do Brasil) e os dados, em tempo real, sobre violência, acidentes no trânsito entre outros. Serão 400 computadores plugados na rede. Antes, o acesso a tais dados era efetuado por rádio, entre os policiais e o centro da PM, em uma estrutura centralizada e de fluxo único comunicacional.

E não é apenas o caráter descentralizado, possível com a rede Wi-Fi, que seduziu o poder estatal, mas também a economia, tendo em vista que muitos dos 60 pontos montados são retirados após o encerramento do carnaval, portanto o investimento em cabos para conexão é inviável.

Resta saber se a rede Wi-Fi continuará após a quarta-feira de cinzas, data que marca o encerramento da festa.

Se você está em Salvador ou ainda vai chegar para festa, veja os locais que contam com rede sem fio para conexão à internet. O mapeamento dos hotspots na capital baiana fora realizado pelo Grupo de Pesquisa em Cibercidade, da Faculdade de Comunicação da Ufba.

A segunda medida diz respeito ao monitoramento dos foliões, tendo em vista vigiar os crimes durante o carnaval. De acordo com a Agecom – Assessoria Geral de Comunicação Social do Governo do Estado da Bahia, os circuitos oficiais do Carnaval de Salvador (Dodô, Osmar e Batatinha) serão monitoradas em tempo real pelo Centro Integrado de Informações – Carnaval 2008 (CI/2008).

Foram instaladas 106 câmeras (as câmeras chegam a ter um alcance de 600 metros, com boa definição, informação da Secretaria de Segurança Pública) e criado um canal eletrônico que vai alimentar o CI/2008, que contará ainda com sistema de GPS e ações conjuntas da Polícia, Juizado de Menores, Prefeitura Municipal e Governo Estadual.

Os rádios de comunicação da PM foram equipados com o GPS para facilitar a mobilidade dos militares na caça aos criminosos.

<Assista o vídeo com mais informações>

Por fim, e a terceira inovação do atual governo, foi criar mecanismos de divulgação mais transparente das ocorrências policiais para imprensa, que poderão ser acessado pelo site www.carnaval2008.ssp.ba.gov.br ou pelo telefone (71) 3116-7825.

Em tempo, a TVE, tevê estatal, transmite ao vivo pela internet o carnaval de Salvador.

Texto originalmente publicado no O Pensador Selvagem.