Diálogos sobre o jornalismo colaborativo: blog-laboratório e a escrita coletiva

É comum aqui no blog a abordagem de experiências colaborativas do ponto de vista ideológico, estrutural, critérios de noticiabilidade, a relação com a comunidade e as estratégias de marketing que tentam garantir a “idéia no ar”. Entretanto, comentários sobre a estrutura interna, ou “como” os cidadãos-repórteres gerenciam/elaboram/fazem o jornalismo colaborativo é raro, ainda, neste bloco de notas caótico.

Bom, a idéia é criar uma série de entrevistas (Diálogos sobre o jornalismo colaborativo) com alguns aspectos sobre a temática: colaboração, jornalismo, noticiabilidade e afins. Acompanhe o blog e vejam a sequencia da série.
Mas, antes que você volte para a sua timeline do Twitter ou coma com os olhos a sua colega de trabalho que veio de oncinha hoje, vale a pena acompanhar o bate-papo realizado com Pedro Zambarda, editor do Bola da Foca, blog-laboratório-colaborativo dos alunos de comunicação da Faculdade Cásper Líbero.

Zambarda comenta que “estimular” os colaboradores é o grande desafio do Bola da Foca e sinaliza como os futuros jornalistas se relacionam/pensam o jornalismo colaborativo  e o ciberjornalismo.

Como surgiu a idéia de criar o Bola da foca e qual a sua avaliação da atuação do blog-jornal dos focas?

Bola da Foca apareceu de uma idéia que o Thiago Dias me deu por telefone, de ter um órgão laboratorial formado por alunos mesmo. Comentamos que muitas pautas caem em outros órgãos e que esse seria o espaço ideal e mais democrático pro pessoal exercitar, com o mínimo de edição e o máximo de voluntários que conseguíssemos.

O Bola da foca me lembra os jornais laboratórios das faculdades, porém, não é uma atividade obrigatória. De alguma forma a criação e atuação no blog auxilou a formação acadêmica, o entendimento do ciberjornalismo?

Sim, essencialmente o blog é uma parte marcante do meu portifólio. Em alguns meses, conseguimos postagem quase diária e muitas discussões foram produtivas nesse espaço. Arrisco dizer que, graças ao Bola da Foca, estou me focando para o ciberjornalismo (ou seria webjornalismo? Jornalismo de internet? Não sei) na caminhada profissional. Não descarto o meio impresso, a TV ou o rádio, mas acho que me identifico mais com o digital, que possui a convergência de formatos.

Como os professores e a própria instituição se relacionam com o blog? Censura? Apoio?

Os professores não censuram, e alguns até estimulam. Mas, digo por mim, sinto falta de um estímulo maior dos docentes da Cásper Líbero. Em geral, eles se impressionam com nossa iniciativa, fazem comentários relevantes, mas poderiam ler com mais regularidade, embora a gente saiba da dificuldade que é ver o trabalho de alunos, especialmente fora de avaliações.

Uma professora recentemente fez um trabalho integrado ao Bola da Foca. Receberemos poucas colaborações, mas é um bom sinal. Outros alunos enviam trabalhos por livre iniciativa, procurando não repetir pautas com colegas.

Apesar de contar quase cinquenta colaboradores nota-se que você e o MissBruno são responsáveis por grande parte dos post do blog. Essa realidade me parece a “normal” em projetos colaborativos, ou seja mobilizar os colaboradores é um desafio em escritas coletivas? Como funciona o Bola da foca (existe escala? cobrança?)?

Estimulação tem sido nosso principal problema. Os 50 colaboradores que você no blog não estão lá, realmente. Funcionamos 100% através de colaborações e com poucas cobranças mesmo. A vantagem disso é a liberdade que nenhum outro veículo vai oferecer. A desvantagem é que certas pessoas simplesmente não colaboram ou sequer colaboraram, mesmo após se interessar. Me impressiona, inclusive, que não tenha rolado um desânimo geral no grupo. O concurso TOP BLOG, que nos rendeu certificado entre os 100 melhores blogs de comunicação, fazem parte de surpresas que nos mantém nessa iniciativa.

No expediente é nomeado um corpo editorial. Qual a função dos editores? E qual a importância de um corpo editorial em experiências colaborativas?

Pensamos em dividir em editorias. No entanto, notamos que uma pessoa é capaz de lidar com até 3 assuntos. Últimamente todos os textos tem recebido uma correção final minha. O Thiago tem preferência na revisão de esportes e cultura geral. Mariana Bruno, a MissBruno, prefere cultura pop. É mais ou menos assim que funciona.

O Bola da foca tem um manual da redação com regras e dicas para a produção de conteúdo para o blog. Isso é realmente importante?

O manual é necessário, pois serve, pelo menos, como referência. Mas, mesmo assim, sou flexível especialmente sobre opiniões. O Bola permite colunas de opinião livres, sendo que focamos a edição, normalmente, no formato e na grafia.

Não podia deixar de fazer as perguntas básicas: qual a avaliação do ciberjornalismo e do jornalismo colaborativo no Brasil?

Ciberjornalismo, especialmente o colaborativo, é ainda pouco praticado no Brasil. No entanto, o internauta que utiliza a rede por horas às vezes se envolve em iniciativas desse tipo. Acho que a grande problemática na internet, ainda, é a maior credibilidade dada aos portais de notícias, como o G1, o Terra e o UOL, que ainda acabam com o alcance dos blogs. A blogosfera brasileira, vale dizer, pode crescer muito, desde que não fique apenas na mão de poucos. O Bola da Foca é um esforço para revelar novos nomes.

Anúncios

2 Respostas para “Diálogos sobre o jornalismo colaborativo: blog-laboratório e a escrita coletiva

Potencialize o diálogo. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s