Uma análise crítica do "Nós e você. Já são dois gritando" do Globo

“Nós e você. Já são dois gritando”. Este é o título do novo canal colaborativo do jornal O Globo, que tem como objetivo “ser um grande fórum de discussão dos problemas que mais afligem o Rio de Janeiro e o país”. O Eu-Repórter, com o lançamento do novo canal, passou a integrar o novo espaço.

O jornal propõe 36 macro-temas para o debate com os usuários (mas o cidadão pode sugerir outros) e a cada semana um tema será eleito através do usuário via votação e irá se transformar em reportagens escritas pelos jornalistas do Globo. Os tweets que possuem a hashtag #doisgritando também são incorporados na página do projeto, além disso o mapa colaborativo (que existia no Eu-Repórter) aponta os problemas de cada localidade.

“O GLOBO quer reforçar seu papel de porta-voz da sociedade, em qualquer plataforma. Os leitores ganham um ambiente especial para enviar suas denúncias e sugestões, através de cartas, e-mails, fotos ou vídeos”, anuncia informe oficial.

Críticas a concepção do projeto “Nós e você. Já são dois gritando”

O projeto do Globo é interessante e audacioso, mas repete o mesmo erro quando o mainstream midiático “entra” no universo colaborativo. A começar pelo título, pois cria uma separação entre o jornal (Nós) e (você). Talvez algo como “vamos gritar juntos” minimizaria a distância entre os dois pólos, além disso, o Globo precisa mais dos colaboradores do que o contrário (as críticas dos cidadãos podem ser canalizadas para outros meios, como redes sociais e mídias colaborativas), então esse tom de “prestamos um serviço aos leitores” deve ser visto como obrigação, uma necessidade para o jornalismo contemporâneo e não uma caridade empresarial/editorial.

Mas, o maior erro, penso, é ausência de mecanismos que criem o sentimento de pertencimento ou ferramentas que criassem uma “comunidade” entre os membros, já que o projeto, envolve, sobretudo o debate coletivo acerca dos problemas comunitários. A “colaboração” ainda  é restrita ao individualismo (produzir – enviar), quando deveria fortalecer laços comunitários entre os participantes (debate-produção). Talvez um mosaico dos colaboradores, com seus dados, link para textos, plataforma wiki e até mesmo encontros presenciais (promovido pelo jornal) fosse uma das alternativas…

O nível de colaboração também é limitado, uma colaboração parcial, pois o usuário só participa de uma etapa do processo produtivo: sugerir uma pauta ou debater temas agendados pelo Globo. Quando o ideal seria um fluxo de retroalimentação colaborativa, onde o cidadão apontasse a pauta, a escrita fosse colaborativa, o texto do jornalista fosse editado pelos colaboradores ou até mesmo textos dos cidadãos-repórteres ganhassem destaque no Globo.

De qualquer forma, o Globo tem apostado e incentivado a colaboração, seja com o Eu-Repórter, Bairros e agora o “Nós e você. Já são dois gritando” demonstram as mudanças efetuadas pelo jornal para se adaptar as novas nuances comunicacionais.

Anúncios

3 Respostas para “Uma análise crítica do "Nós e você. Já são dois gritando" do Globo

  1. Caro Yuri, concordei apenas com o primeiro parágrafo de sua crítica!

    O canal permite discordar/concordar de opiniões, formentando o debate. Talvez a estrutura dessa discussão tenha ficado parecida com os antigos fóruns, e nesse quesito acho sim que O Globo poderia arriscar optando por outra estrutura (wiki, edição de texto em tempo real, entre outras). Os textos dos colaboradores também estão sendo publicados com destaque em edições e temas semanais.
    Abraços!

  2. um erro que se repete! grande parte dos “espaços de interação” dos jornais, assim como os dois aqui de recife (do diario de pernmabuco e do jornal do commercio), são encarados como um serviço ao leitor.
    em vez de acompanhar o movimento das informações na rede, tenta ao convidar, restingir a atividade dos seus usuários.

  3. @Rodrigo – Concordo. E acho que esse é grande desafio para os jornais quando o assunto é a colaboração.

    @Bruno – Informação interessante, mas o problema, ainda acho é a falta desse senso de comunidade e potencializar apenas a colaboração individual. Mas, quem sabe melhorem com o tempo.

Potencialize o diálogo. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s