Estou no Correio, mas não entrego cartas

Não gosto de falar da minha vida pessoal aqui no blog. Primeiro: ela não é nada interessante. Segundo: vocês não teriam saco de ler meus devaneios e por fim, eu não tenho paciência para tal. Mas, neste domingo ensolarado, escrevendo este post à beira da piscina, quero compartilhar uma notícia com tod@s.

No início desta semana, deixei o (tranquilo) cargo de assessor de comunicação da Ouvidoria Geral do Estado da Bahia para assumir a (caótica) vida de repórter no jornal Correio*, o antigo Correio da Bahia. As mudanças já foram criticadas aqui no blog e agora posso vivenciar o processo por dentro, sendo co-autor de tal renovação. O melhor, e o que me fez trocar de emprego na hora, foi a proposta para produzir conteúdo para o site, ou em termos mais teóricos ciberjornalismo.

É chegada a hora da práxis. Em misturar a teoria e a prática, em observar in loco como se processa o habitus jornalístico, como são definidos os critérios de noticiabilidade, a corrida pela informação exclusiva, o eterno retorno da rotina jornalística, as tensões no campo do jornalismo e falhas, muitas falhas que ocorrem nas redações. Aliás, a redação de um jornal é o melhor ambiente para observação da teoria do caos.

Não me resta muito tempo, a bateria do notebook dá sinais que irá acabar em três minutos. Me distrai olhando a moça de biquini aqui na piscina. Putz! Chegaram mais duas moças. Agora são três. Sem problemas, consigo olhar para todas ao mesmo tempo, lá na redação (para os íntimos, radar) funciona de forma semelhante: rádio, tv, internet, telefone, tudoaomesmotempoeagora.

Não sei se dará tempo de publicar esse post, mas caso consiga, espero que ele funcione como o diário de Evan, no filme “Efeito Borboleta”, utilizado para recuperar sua memória e mudar o destino, tanto dele, como daqueles envolvidos em suas decisões.

Anúncios

8 Respostas para “Estou no Correio, mas não entrego cartas

  1. Parabéns meu caro. Espero que você traga novidades ciberjornalisticas e interativas. Já que você vai lá pra brincar no site.. fique enxendo o saco para fazerem um site descente… ou que pelo menos funcione no firefox e em dispositivos moveis.

  2. Maravilha Yuri. Seu sumiço está perdoado e não foi à toa. Redação é um excelente laboratório para aprender jornalismo, no seu caso, webjornalismo.
    Desejo-lhe sorte!
    abraços cibernéticos,

    adriana.

  3. Iuri, iria escrever para informar que criei um blog dedicado à economia baiana(empreendernabahia.blog.terra.com.br), iniciado no dia 1º, acrescentando uma informação ao levantamento de blogs da Bahia.
    Com este seu post, acrescento que já trabalhei lá no Correio por 14 meses, apenas duas semanas com o diretor atual, Rodrigo Cavalcanti, a meu ver uma pessoa educada e que demonstra interesse em criar coisas novas. Há muita gente legal lá dentro, que pode te ajudar neste começo. Paulo Leandro e Marcelo Sant’anna (Esporte) e Ivan Marques (Vida) também escrevem para a internet.

  4. Pingback: notebook » Blog Archive » Estou no Correio, mas não entrego cartas

  5. Oláaaa…
    Yuri, parabéns pelo novo trabalho. Estou feliz, vc merece. Bateu até uma invejinha SADÁVEL, pois estou disponível no mercado de trabalho jornalístico…rsrsrs …. se rolar um freela, lembre da minha pessoa! Parabéns pelo blog! Beijocas da Nane Neri!

Potencialize o diálogo. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s