Blogar…uma profissão?

O amigo Thalles Waichert propõe um “meme” questionando se blogar é uma profissão. Além do convite a este que vos fala, Waichert (como será que se pronuncia?) fez a mesma pergunta Ana Brambilla e Nospheratt.

Ao estilo socrático: o que é profissão? Ou quais as características inerentes a um profissional?

Penso que profissão é toda atividade que envolve um conjunto de “saberes” realizada em determinado período e que resulte em renda para este que a desenvolve. Com isso quero afirmar que blogar é uma profissão, desde que o blogueiro se proponha a isso e utilize seu blog como ferramenta para geração de $$$.

Pensemos, por exemplo, nos camelôs. A maioria não possui uma formação acadêmica e nem as Universidades ensinam como ser camelô. Entretanto, os trabalhadores informais, no exercício da sua labuta utilizam o “saberes” do marketing (a melhor forma e estratégia para vender o produto), da economia (custo x benefício, investimento x lucro, e por aí vai), administração (controle de estoque, escolha dos fornecedores), além de verdadeiros maratonistas quando a rappa (fiscalização estatal) chega. Apenas uma piada.

Contudo, não é o fato de usarem tais saberes que podemos dizer que o camelô é marketeiro, economista ou administrador. Assim como, não é pelo fato de blogueiros produzirem conteúdo que se tornam jornalistas. Para obter tais status/títulos nas referidas profissões, e é bom deixar isso claro, urge o passaporte para ingresso no campo social: o diploma e/ou registro profissional. Ou seja, não basta saber fazer, é preciso ter uma autorização para fazer.

Ah! Então que dizer que para ser um profissional é preciso ter um registro ou diploma? Não, claro que não, pelo menos para ser camelô ou blogueiro. Qualquer um pode montar seu negócio na rua. Da mesma forma, qualquer um pode criar um blog. Sim, Yuri, mas qual o preparo para ser um blogueiro ou um camelô? Vários, vide os saberes para o sucesso de um camelô. Mas, no momento em que afirmamos que para torna-se um profissional é preciso ter preparo, ou seja, formação escolar, assumimos um discurso que aposta no controle e avaliação tanto das Ordens de Classe (OAB, CREMEB) como na fiscalização pelo governo (Ministério do Trabalho, Delegacias Regionais do Trabalho, entre outros) da atividade profissional. E nem toda profissão precisa de tal controle. Outro exemplo: quem julga o desempenho (positivo ou negativo) de uma profissional do sexo são os seus clientes. A mesma regra vale para o camelô e para o blogueiro, que é avaliado por seus leitores. São eles que decidem se um blog é bom ou não.

Para mim, a grande discussão que está em jogo nesse papo jornalistas versus blogueiro são os mecanismos (leia-se diploma e registros) que controlam o acesso aos campos sociais profissionais. Quem sabe renda um novo “meme”….

A liberação do pólo emissor alargou o campo informativo. Com isso, leitores rompem a inércia da recepção e tornam-se agentes ativos na elaboração de conteúdo. Na internet, os sujeitos podem não apenas publicar, mas também lucrar com os seus posts. Mas para isso, o blogueiro precisa dominar alguns saberes. A escrita, sem dúvida é um deles, embora não seja o principal.

O cabra (blogueiro) precisa entender o ciberespaço e as novas tecnologias de informação e comunicação, assim como preparar um bom produto, seja texto, layout, debates, enfim. O blogueiro precisa entender o pagerank, o gráficos de visitações, o que está bombando nos buscadores e, talvez seja a fórmula mágica: o relacionamento/diálogo com a audiência, isso porque os blog são, antes de tudo, espaços de sociabilidade.

Por fim, não acredito que blogar será uma profissão regulamentada por lei e muito menos haverá um Conselho Federal de Blogueiros, Ordem dos Blogueiros e afins. Mas que tem gente ganhando a vida, no gerúndio com blog tem.

Para aumentar a corrente de debate sobre a temática repasso o “meme” para:

Rafael Reinehr

Bruno Cardoso

Alexandre Inagaki 

Anúncios

4 Respostas para “Blogar…uma profissão?

  1. gostei do post yuri! bem legal e didática a comparação do blogueiro com o camelô… mas acho que com a profissional do sexo pode ofender… rsrsrsrs

    tomara que a ana e a nospheratt respondam e repassem… falando em repassar… repassa o meme, parceiro! a idéia é agregar pensamentos sobre o assunto… qm sabe isso não vira um artigo um dia?

    qto ao nome… o original da suíça eh “weichert”, provavelmente a pronuncia seria “vaiquér”… contudo ao cruzar o atlantico passaram a escrever “waichert” e pronunciar “vaichért”..

    abraços!

  2. Pingback: Blogar... uma profissão?: Navalha Infame

  3. Pingback: Profissão: blogueiro « thalles.blog

Potencialize o diálogo. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s