Código de Ética dos Jornalistas

O início do mês de agosto fora marcado por um debate essencial para a sociedade: adaptações do Código de Ética dos Jornalistas, que vigorava desde 1987.

Entre os pontos mais polêmicos eram a respeito do uso das novas tecnologias pelos profissionais.

O uso de câmaras escondidas, a manipulação digital de fotos, o poder de se recolher imagens ou sons sem o conhecimento das pessoas está proibido, salvo “em caso de esclarecimento de informações de relevante interesse público”.

Uma dúvida: quem determinará o que é ou não interesse público? Será uma brecha do novo Código?

Um aspecto positivo fora a aprovação da “cláusula de consciência”, permite que o jornalista se recuse a cumprir uma pauta que agrida o código de ética da categoria ou suas convicções. O profissional não pode, porém, utilizá-la como subterfúgio para deixar de ouvir posições contrárias às suas.

Apesar do Congresso ter sido encerrado no dia 5 de agosto, o novo Código de Ética só estará disponível no início do próximo mês.

Desconhecem os diretores da FENAJ a web?

Anúncios

Potencialize o diálogo. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s